Abrindo os olhos no namoro e noivado

Em 05.06.2015   Arquivado em Relacionamento

Oie! Tudo bem com vocês?

Ontem falei que cada um tem o marido que escolheu nesse post aqui. Uma menina veio falar comigo sobre isso. Então, vamos destrinchar o assunto hoje, ok?

Eu dei a dica sobre 4 perguntas que você pode fazer a si mesma e responder de maneira sincera, pra poder medir se realmente vale a pena casar com aquela pessoa. Isso pode ser uma ajudinha, porque muitas vezes quando estamos embebidos de paixão, a gente não consegue enxergar direito, e depois acaba que se arrepende. Mas depois que casa é tarde demais…

É claro que você vai dizer que dá pra desfazer o casamento. Hoje, sei lá, acho que 50% dos casais se separam (infelizmente). Deve ser por aí a porcentagem mesmo, não é? Mas você não acha melhor não casar com a pessoa e achar uma que talvez seja mais compatível, do que se jogar de cabeça em um casamento onde você espera que ele muda pra ser bom? Imagina separar depois, principalmente com filho. É complicado. Quem cresceu com pais separados sabe como é, mesmo com pais que se dão super bem.

Acho que ninguém deve casar pensando que alguém pode melhorar. Porque pode ser que não melhore. Ou pode ser que piore. Estou sendo honesta. Então, hoje, com ele desse jeitinho mesmo, você se enxerga vivendo durante toda a vida?

Vou colocar aqui embaixo algumas frases e citações que podem ajudar você a compreender sobre o que eu estou falando:

Sobre o tipo de pessoa que deve estar ao seu lado

“Em uma amizade ou namoro, não quero que vocês gastem sequer cinco minutos com alguém que lhes despreze, que lhes critique constantemente, que seja cruel com vocês e que ainda chame isso de humor. A vida é dura o suficiente já sem ter uma pessoa que, no lugar de amar você, está acabando com sua autoestima, seu senso de dignidade, sua confiança e sua alegria. Aos cuidados da pessoa que diz amar você, você merece se sentir física e emocionalmente seguro.” (Jeffrey R. Holand)

Sobre o que é realmente o amor

“O que é o amor? Muitas pessoas pensam nisso como a mera atração física quando falam em ‘apaixonar-se’ ou ‘amor à primeira vista’. Isso pode ser a versão de Hollywood e a interpretação daqueles que escrevem canções de amor e romances de amor. O verdadeiro amor não vem embrulhado num papel tão frágil e inconsistente. Uma pessoa pode sentir-se imediatamente atraída por outra, mas o amor é muito mais do que a atração física. Ele é profundo, amplo e abrangente. A atração física é apenas um de seus muitos elementos, mas é preciso haver fé, confiança, compreensão e companheirismo. É preciso haver ideais e padrões comuns. É preciso haver grande devoção e companheirismo. O amor é pureza, progresso, sacrifício e altruísmo. Esse tipo de amor nunca se cansa nem desaparece, mas sobrevive à doença e a tristeza, à pobreza e à privação, ao sucesso e ao fracasso, pelo tempo e por toda a eternidade. Quando amamos realmente uma pessoa, preferimos morrer a prejudicá-la.” (Spencer W. Kimball)

Como descobrir que o que você sente é amor ou não

“Minha mãe disse certa vez que se você encontrar uma garota em cuja presença sinta o desejo de realizar mais, que o inspire a dar o melhor de si e fazer o máximo que pode, essa jovem é digna de seu amor e está despertando o amor em seu coração.” (George Q. Morris)

Espero que ajude. 😉

  • Fernanda

    Em 05.06.2015

    Que post mais lindo!!

    Eu soube que o homem da minha vida estava ao meu lado quando vi que não conseguia mais ficar sem ele… Fazíamos tudo juntos! Dividíamos tudo! Quando percebi que, quando viajei a trabalho, aquela saudade imensa apertou no peito, vi que estávamos prontos a ficarmos juntos para sempre! É um amor muito sincero e muito lindo!

    Beijinhos

    [Reply]

    Mariana Reply:

    ai que delícia <3 <3 <3

    [Reply]