Espaço da Leitora: A história da Família Paiva

Em 21.05.2014   Arquivado em Maternidade

Mamãe: Robertha, 38 anos, bancária
Papai: Hugo, 28 anos, assistente de logística
Filha: Gabriela, 1 ano e 8 meses
Gêmeos: Matheus e Rafael, 3 meses

Quando nossa primeira filha nasceu, a Gabriela, não tínhamos nem 1 ano de casados! Nossa vida mudou 180º, mas foi a melhor experiência de nossas vidas. As madrugadas serviam para tirarmos um cochilo, pois ela acordava de 2 em 2 horas para mamar. É incrível como a gente cria um vínculo por nossos filhos antes mesmo deles nascerem! Quando a gente vê pela primeira vez, fica loucamente apaixonada!

Quando engravidei dos gêmeos eu entrei em pânico, pois tinha muito pouco tempo que a Gabriela havia nascido (apenas 8 meses). A gravidez dos gêmeos foi muito tranquila, não tive os problemas de saúde que tive na gestação da Bibi (hipertensão, o que me fez trabalhar somente até o 7º mês). O que me incomodava na gestação dos gêmeos era a coluna e a falta de posição para dormir.

Um deles nasceu sem respirar e demorou para responder aos estímulos. Foi um momento horrível ver meu bebê muito roxo e com o corpinho mole, sem reação. Demorou quase 5 minutos para que eu pudesse ouvir o chorinho dele, mas esses 5 minutos pra mim foram uma eternidade!

Na hora em que recebi alta do hospital, fomos informados que o Matheus (um dos gêmeos) ficaria na UTI por conta de icterícia, o que para nós foi uma surpresa, porque nunca haviam nos passado que ele estava com este probleminha. Ali a minha ficha caiu e me arrependi de um dia não ter aceitado a gestação. Aquelas duas bênçãos eram tão importantes quanto a Bibi e nós não saberíamos viver sem nenhum deles! Naquele momento parecia que o mundo tinha acabado, ficou um buraco no meu coração e eu só sabia pedir desculpas ao Senhor, e que Ele me perdoasse e que me fizesse merecedora da dádiva de criar meus filhos. Meu maior desejo naquele momento era sair com meus 2 filhos e meu marido do hospital. Hoje sabemos que nossos filhos são os 3 grandes presentes que Deus nos deu e que o coração dos pais não se divide pela quantidade de filhos, ele se multiplica por eles.

Em pouco tempo eu volto a trabalhar. Confesso que estou com saudades disso. Mas ao mesmo tempo (acho que) estou tranquila por saber que meus filhos ficarão em boníssimas mãos: minha mãe.

  • Juliana

    Em 21.05.2014

    Tenho uma vontade tão grande de ter gêmeos, apesar de saber que é loucura! Hihihi! Acho lindo xDD
    Adorei saber a história da Robertha! Desejo muita paz, amor e saúde pra toda a família! Lindos demais! Olha que foto mais gratificante 😀

    Beijos!!

    [Reply]

    Mariana Reply:

    eu tb tenho mt vontade de ter gêmeos, mas dá um medinhoooooo hahaha
    bjos

    [Reply]

  • Amanda

    Em 21.05.2014

    Adorei o post!

    [Reply]

    Mariana Reply:

    😉

    [Reply]