Eu sinto prazer de ser quem eu sou, de estar onde estou, agora só falta você!

Em 23.11.2013   Arquivado em Pessoal

Algumas vezes aqui no blog eu comentei que eu faço terapia. Na verdade agora eu posso dizer que eu fazia terapia. Não, eu não recebi alta, mas eu me dei alta, simplesmente por ter percebido sozinha que eu já era capaz de lidar com minhas dificuldades, e por ter percebido qual era meu ciclo vicioso que trazia problemas e sofrimento pra mim e pras pessoas à minha volta.

Devo dizer que é libertador você SE dar alta da terapia. Acho que mais do que alguém te dar alta. Quando alguém te dá alta, pressupõe-se que o profissional viu melhora em alguns aspectos específicos e que agora o paciente é capaz de seguir sua vida sem acompanhamento médico. Mas isso não significa que o paciente se sinta preparado pra isso. E o resultado eu já vi bastante por aí: pessoas em crises existenciais, chorando pra caramba, por não saber o que fazer sem a terapia. Quando a pessoa não consegue perceber que chegou à raiz do problema, isso ainda é um grande problema. Mas quando você chega lá no fundo, percebe isso, consegue modificar a dinâmica e se sente preparado pra tudo que possa vir, isso sim é uma vitória. E eu me sinto assim.

A minha vida toda esperei que as coisas mudassem, porque era um absurdo elas estarem daquele jeito. A minha vida toda esperei que as pessoas mudassem e percebessem tudo que fazem de mal pra mim, como me magoam, como estão erradas em muitas atitudes. A minha vida inteira esperei, e teria continuado esperando, porque as coisas e as pessoas não têm que mudar porque você acha que elas precisam. O melhor conselho que ouvi da minha psicóloga foi: se o mundo à sua volta não vai mudar, você precisa mudar a maneira como encara tudo isso. E foi o que fiz. Depois de quase 30 anos na cara, consigo ver que fechei mais um ciclo. Nada mudou, tudo continua igual. Ninguém mudou comigo, elas continuam fazendo as mesmas coisas. Mas eu mudei, eu resolvi mudar! E é libertador encarar sua própria vida por outro ângulo: bem de frente.

É claro que eu poderia começar mais um ciclo de terapia pra enfrentar outros problemas que ainda não resolvi (claro que ainda existem outros), mas o motivo pelo qual eu procurei acompanhamento médico já não requer mais horas de desabafos, lencinhos molhados e barras de chocolates escondidas na bolsa. Meu pensamento agora se encaixa bem em uma música que eu adoro da Rita Lee: minha felicidade e contentamento é tão grande que eu espero que as pessoas à minha volta consigam se libertar da mesma maneira que eu consegui! 😀

“E fui andando sem pensar em voltar
E sem ligar pro que me aconteceu
Um belo dia vou lhe telefonar
Pra lhe dizer que aquele sonho cresceu

No ar que eu respiro
Eu sinto prazer
De ser quem eu sou
De estar onde estou
Agora só falta você!”

Imagem do Pinterest.

  • Mari

    Em 23.11.2013

    Eu te entendo bem. Há 5 anos, me dei alta da terapia. Começou a não fazer mais sentido, pois tudo aquilo já estava resolvido dentro de mim.
    E viva ao que nós somos!!! =)

    [Reply]

    Mariana Cruz Reply:

    hahahaha mais uma coisa que a gente é igual… tô ficando assustada já 😛
    bjos

    [Reply]

    Mari Reply:

    Será que somos clones??? Hahahaha

    [Reply]

    Mariana Cruz Reply:

    tô achando hein 😛