Butterfly Soul
Rascunho Literário
Guia para Mamãe de Primeira Viagem
BS no Youtube

Há amizades e amizades…

Nesse mês de Dezembro que se inicia hoje, está todo mundo com espírito natalino, naquela vibe linda de que todo mundo é maravilhoso e deixemos nossas diferenças de lado por 1 mês para termos um Natal e Ano Novo feliz. Mas eu realmente não estou nessa vibe.

Eu sempre cresci numa casa com o princípio de que até que se prove o contrário, as pessoas são boas, querem fazer o bem, procuram ser melhores e são suas amigas. Crescer ouvindo essas coisas pra mim foi bom por um lado, mas por outro foi uma droga.

Acreditar que as pessoas são boas e são suas amigas é o que cada um deveria fazer naturalmente com todo mundo à sua volta, e todos viveriam harmoniosamente e teriam um coração repleto de amigos. O problema é que por agir assim, muitas e muitas vezes eu já quebrei a minha cara, me decepcionei com pessoas que eu considerava amigas, mas o contrário não era recíproco. Nossa! Quantas vezes passei por isso! E ultimamente eu tenho feito uma linha de corte.

Depois de passar por muitas coisas na minha vida, eu aprendi que amigo não é aquele que ri junto com você, mas aquele que chora junto. Ter uma casa cheia com todo mundo rindo é fácil, mas receber uma ligação ou uma visita quando você está passando por um momento difícil é raro. O momento mais difícil da minha vida eu passei nesse ano de 2012, que foi ver meu bebezinho ir embora. Quando eu estava grávida, as pessoas ligavam, queriam saber notícias, queriam me visitar, ficavam prevendo o futuro dizendo que nossos filhos seriam amigos e era tudo um oba-oba. Quando meu filho foi embora as primeiras pessoas que me vieram à cabeça foram exatamente as pessoas que tanto eram próximas, e eu tinha certeza de que elas estariam junto de mim e do meu marido numa hora dessas. Aí veio a linha de corte: além de eu estar perdendo meu filho, estava vendo quem era quem na mesma hora. Alguns nem ligaram, outros ligaram pra saber os detalhes e depois de saber nem se preocuparam mais em dar as caras, e outros tiraram suas próprias conclusões da história e saíram por aí espalhando o que bem entendiam. Minha vida foi parar na boca de Matilde e além de tudo tive que aguentar um monte de comentário sem noção e maldoso.

Desse dia em diante, o que eu já estava aprendendo com relação a amizades, acho que teve seu ciclo completo. Hoje em dia eu não tenho a casa cheia, mas os poucos que eu permito que entrem na minha casa eu sei quem são, e sei que realmente são meus amigos. Minha política agora é: trate as pessoas bem, sorria para elas, mas não as deixe entrar em seu coração. Agora minha política é (infelizmente) a oposta que recebi em casa. Não consigo mais ver que todas as pessoas são boas e tem auréolas ofuscantes em cima de suas cabeças.

Existem três Marianas na minha vida: uma até o batismo; outra entre o batismo e a perda do meu filho; e a terceira e vigente é a que veio junto da perda do meu filho. A Mariana vigente não é a mais sorridente, nem a mais engraçada, muito menos a mais receptiva. Mas é a real.

Prefiro ter poucos e verdadeiros amigos do que achar que tenho muitos.


Foto fonte: Google
Descrição: O abraço da onça.

Metas para 2017
{Teatro} VeRo – Cia de dança Déborah Colker
Eu e minha mania de Hermione Granger

10 comentários
  • Gabi

    Oi!
    As pessoas gostam mesmo de falar sobre amizades sem saber o que na verdade ela é. São essas pessoas que, como você citou, estão com você quando você está feliz, mas somem quando você mais precisa. Acho que tá faltando gente honesta nesse mundo, gente que sabe o valor de uma amizade verdadeira, baseada em apoio mútuo. Também cresci acreditando que as pessoas são boas, e isso nem sempre é bom. Mas é gratificante olhar pra trás e ver que a gente aprendeu algo com isso.
    Beijos!

    [Reply]

    mariabramo Reply:

    Gabi, super concordo! Todas as coisas que passamos servem para nosso aprendizado. Afinal, tudo na vida tem um lado positivo! 😉
    Beijos

    [Reply]

    Responder
  • Carol

    Oie tudo bem miga?
    Nossa o seu post era tudo o que eu queria ler hj =), eu tb já passei e ainda passo por isso, existem pessoas muito interesseiras que vem até nós com intenção de uma coisa e aí se passam por nossos amigos e qdo acontece algo com agente onde agente precisa deles eles fogem, nos negam ajuda e é aí que agente vê quem são nossos verdadeiros amigos, gostei muito do seu post =) eu tb estou um pouco triste esses dias pq descobri que uma pessoa que eu achava que era minha amiga simplesmente é interesseira, ela veio até mim com o interesse de aprender as coisas e agora nem fala mais comigo, me ignora, enfim, vou deletar ela da minha vida pq simplesmente é uma pessoa que não vale a pena ter a minha amizade =), adorei muito seu post =), lamento muito pelo que houve com seu filho, sei que ele está ao lado de Deus agora, olhando por vc e seu marido =)
    Bjs flor, até +!!

    [Reply]

    mariabramo Reply:

    Carol,
    sempre na vida vão haver pessoas desse tipo, infelizmente. Só corta, como eu fiz.
    Às vezes dói a decepção, mas quando você levanta, levanta mais forte e com mais sabedoria.
    Quanto ao meu filho, acredito que eu tenho uma família eterna, e meu filho está lá em cima me esperando, e um dia eu vou tê-lo de volta! Isso conforta muito a mim e ao meu marido, e nos dá forças para prosseguir juntos!
    Beijos :)

    [Reply]

    Responder
  • Gabriela

    Que blog lindo! Adorei

    [Reply]

    mariabramo Reply:

    Obrigada! :)

    [Reply]

    Responder
  • Mari

    Primeiramente: Mari, eu não sabia que você tinha engravidado e perdido seu bebê. Sinto MUITO mesmo. Ele é um anjinho e olha o aprendizado que te deixou.
    Infelizmente, as pessoas são assim. Já quebrei minha cara também. É triste, mas temos que sempre desconfiar…
    Beijos

    [Reply]

    mariabramo Reply:

    tudo na vida tem um lado bom… não é?
    ter passado por isso é muito triste e sofrido, mas a gente sai mais forte e mais madura… todas as provações são benefício pra nossa vida e aprendizado 😉
    bjos

    [Reply]

    Responder
  • soraia

    Sabe o que é isso pelo que vc passou com seus amigos ? Amadurecimento . O mundo não é cor de rosa . E as pessoas não são boas .

    [Reply]

    Mariana Reply:

    Com certeza. A cada dia que passa a gente aprende mais um pouco e amadurece mais um pouco. Acredito que estamos nessa Terra pra isso, pra amadurecer e melhorar a cada dia.
    Mas só discordo de você quando diz que as pessoas não são boas… Algumas nos decepcionam, mas existem algumas que ainda valem a pena. 😉
    Beijos

    [Reply]

    Responder