Butterfly Soul
Rascunho Literário
Guia para Mamãe de Primeira Viagem
BS no Youtube

Meu último dia dos namorados (solteira)

Se você leu o título e já pensou besteira eu já respondo logo: não, eu não me separei, eu não estou solteira. Continuo casadíssima. Mas acontece que nessa época de dia dos namorados, há um clima romântico meloso no ar, que todo mundo enfia goela abaixo em você, mas nem sempre você está com humor pra isso. Os filmes no cinema só são sobre amores (sempre tem um estreando com a Jennifer Aniston nessa época), você vê casais apaixonados andando de mãos dadas se multiplicando por aí, como se fosse uma praga altamente contagiante.

Não tenho nada contra o dia dos namorados, apenas o desprezo pelo fato de que se você não se enquadra nessa tela pintada sem borrão, você é um encalhado que não presta pra nada. Claro, ninguém te diz isso, mas nas entrelinhas você sabe que todo mundo pensa assim. E isso me faz lembrar do último dia dos namorados que passei solteira. Foi em 2009.

Eu me lembro como se fosse ontem. Era uma sexta-feira. Fui pra faculdade, mas a faculdade estava às moscas. Parecia que todos os casais perfeitos já tinham ido viajar na quinta à noite pra não pegar engarrafamento na estrada. Foi deprimente estar lá na sala quase vazia. Depois, como de costume, saí da aula, fui direto pro estágio e comi num restaurante na esquina, uma lasanha enorme, que normalmente dava pra 2 pessoas. Sim, eu comi sozinha. Não me julguem, eu estava deprimida. Depois eu fui pro estágio, fiquei a tarde toda fazendo maquete e meus dedos já estavam grudados um no outro com uma crosta de SuperBonder (eu tive que raspar com a lixa pra poder tirar). Eu fedia à poeira que vinha da lixadeira e tinha respingo de tinta em toda a minha roupa, e as meninas que trabalhavam comigo estavam falando dos programas que fariam com os namorados.

Foi quando começamos a falar dos atores que poderiam ser nossos namorados porque eram lindos até o último dedo do pé. E claro, o Johnny Depp foi posto na mesa de debate. Nessa hora acendeu uma lâmpada na minha cabeça e eu pensei: "Vou passar meu dia dos namorados com o Johnny Depp!!"

Saí do estágio, fui até à Blockbuster da esquina, aluguei todos os filmes disponíveis do Johnny Depp e peguei todos os chocolates, sorvetes e biscoitos do mundo. Gastei uma graninha pra afogar minhas mágoas. Me dei uma ida de táxi de presente pra voltar pra casa mais rápido, tomei aquele banho com "B" maiúsculo, entrei no quarto, me enfiei embaixo das cobertas (sim, pra ser mais deprimente, estava frio e chuvoso) e liguei o DVD com o galã master fazendo poses para mim. Dormi no 3º filme, eu acho, e acordei no dia seguinte no meio de um monte de biscoito caído na cama e embalagens vazias.

Naquele dia, eu acordei e pensei: "WTF eu fiz aqui? Afoguei minhas mágoas de quê? Estava triste por quê mesmo? A sociedade disse que ontem era dia dos namorados e eu não tinha namorado, por isso deveria me sentir uma porcaria que não se enquadra?" O balanço geral era que eu estava mais ou menos uns R$100 mais pobre e pelo menos 1kg mais gorda por causa daquela besteira. Naquele dia prometi a mim mesma que nunca mais me deixaria levar por essas babaquices.

No final daquele mesmo ano, eu comecei a namorar com meu atual marido. Mas quer saber? Nunca comemoramos um dia dos namorados no dia 12 de junho. Simplesmente porque comprar presentes nessa época é só se você quiser ser o otário que vai pagar o dobro pela mesmíssima peça. Ou se você for otário de querer enfrentar a maior fila de todos os tempos pro cinema, e depois ficar horas esperando por um lugar em um restaurante. Isso é uma palhaçada sem fim!

Aqui, a gente estipula uma data, ou antes ou depois do dia 12, e sai pra se curtir. Sem pressão. Como a gente faz todo mês. Não precisa dar presente se estivermos apertados de grana. Não precisa ir a um restaurante caro também. Não importa onde eu vou com ele, porque o que importa é a companhia dele. E se eu não estivesse com ele, também não ficaria mais naquela fossa que nem em 2009. Sabe por quê? Aprendi que essas datas inventadas não servem pra nada! E além disso, eu só vou conseguir ser feliz com alguém, se antes eu me amar primeiro.

Então, se você não está com namorado, tudo bem. Você não é o único a não participar dessa palhaçada.
Se você tem namorado, você não é obrigado a participar dessa palhaçada.

Apenas recapitulando… Eu não tenho nada contra o dia dos namorados… hahahahahaha (cof cof cof)

Metas para 2017
{Teatro} VeRo – Cia de dança Déborah Colker
Eu e minha mania de Hermione Granger

2 comentários
  • Re Vitrola

    "aluguei todos os filmes disponíveis do Johnny Depp e peguei todos os chocolates, sorvetes e biscoitos do mundo" HAHAHAHHAHAHA, só tu mesmo, Mari!

    Mas olha, eu não dou muita bola tbm não… a gente fala "Feliz dia dos Namô", ele faz almoço, e só… não trocamos presentes, não cbramos isso um do outro. Até pq, a gente sempre quer estar junto, todos os dias do ano… e há 5 anos, isso já é super legal, né?

    Um beijo, e felicidade sempre pra vcs!

    [Reply]

    Mariana Reply:

    Aqui eu fiz um pudim de leite pra ele e vimos a copa juntinhos hehe
    :3
    Bjo

    [Reply]

    Responder