Novidade: O Guia para Mamãe de Primeira Viagem (GMPV)

Em 15.09.2014   Arquivado em Maternidade

Desde que meu mundo floresceu pro casamento e a maternidade, há alguns anos atrás, tenho sido observadora assídua de muitas mulheres à minha volta que também são casadas, estão casando, tendo filhos, sendo mães. E de todas as mulheres que estavam grávidas pela primeira vez, que eu tenha observado (me incluindo nesse bolo), quase todas cometeram o mesmo erro. Talvez por inexperiência, talvez por querer MUITO ser mãe e o reloginho já estava apitando freneticamente (ou talvez tudo isso junto).

O fato é que a grande maior parte das mulheres fazem a mesma coisa: “Vamos engravidar? Uhuuuuuuu!” E começam a tentar. Algumas tentam 1 mês, outras bem mais do que isso. Mas uma hora a menstruação atrasa e elas fazem um teste e dá positivo. Então elas pensam: “Tô grávida! E agora?”

Agora? Tarde demais, baby! Você foi mais uma mãe pega pelo erro mais comum de todas as grávidas de primeira viagem: o despreparo.

Hoje em dia parece que eu tenho um ímã, e MUITAS me ligam ou me procuram pelo Facebook, ou Whatsapp, me ligam… tanto faz. E já entram em contato comigo naquela vibe do desespero, porque estão grávidas, não têm obstetra, não sabem nada de nada, não sabem quando têm que fazer uma primeira ultra. Me sinto lisonjeada por elas confiarem em mim num momento tão especial, onde muitas vezes nem a família sabe ainda mas eu já sei (se nada der certo nessa vida, eu viro doula ou personal pregnant – isso existe? hahaha).

O problema é que eu começo a correr contra o tempo junto com elas, e muitas vezes a situação é tão crua (ou às vezes tão perigosa) que dá vontade de me desesperar junto. Mal comparando, nessas horas eu ajo como quando eu sou assaltada (já fui 2 vezes, tristemente): na hora eu tenho o sangue frio, mas depois que o assaltante vai embora eu sento e choro. Muitas vezes passei calma pras amigas que estavam em situações muito ruins e depois que desliguei o telefone ou fui embora, sente e chorei.

Mulheres, se preparem!!! Gravidez não é brincadeira!!! É um serzinho que está crescendo dentro de você, que tem um coraçãozinho batendo. Eu sei que engravidar é maravilhoso e ficamos na empolgação dos 2 risquinhos na fita do teste de farmácia, ficamos na empolgação do “sim” pra começar a comprar um monte de roupinhas e escolher berço, mas o prudente não é agir assim.

Infelizmente, eu, na minha primeira gravidez, também fui pega pelo despreparo, e passei a gravidez inteira tentando correr atrás do prejuízo, mas não deu. Hoje meu filho não está mais aqui comigo. Veja bem: não quero dizer que isso vai acontecer com você (e sinceramente oro pra que não aconteça, é por isso que tomei a iniciativa desse guia)! Mas como eu sei a dor infinita de perder um filho, e já presenciei muitas outras dores de mães que também tiveram insucessos na gravidez, sempre gosto de alertar sobre a prevenção. Com certeza o seu relógio pode ficar apitando mais 1 ou 2 meses pra dar tempo de você começar uma gravidez com o pé direito.

Então se você é tentante ou está pensando em tentar, está no lugar certo!

O Guia para Mamãe de Primeira Viagem vai ser uma série de posts que vai ajudar você a se organizar para ter uma gravidez tranquila, e poder focar no mais importante: seu bebê. Você vai aprender como planejar esse momento tão especial e minimizar seus problemas, em 5 passos (e 1 bônus).

Os posts irão ao ar semanalmente, sempre às segundas-feiras, ao meio-dia. A cada post eu vou dar um passo para organização e planejamento da gravidez. Caso surja alguma dúvida, você pode perguntar nos comentários que eu vou respondendo à medida que for vendo.

Não deixe de acompanhar e compartilhar com suas amigas, irmãs, primas, cunhadas… Enfim, todas as mulheres que estão com o “reloginho apitando”!

>>> CLIQUE AQUI PARA IR PARA A PÁGINA DO GUIA <<<

  • Miriam

    Em 15.09.2014

    Que máximo a iniciativa, Mari! A-D-O-R-E-I! Vou espalhar pras amigas 😉
    Mas taí… vc ser doula ou trabalhar com esse tipo de coisa não me soa uma ideia tão estranha… se vc gostar… :)

    [Reply]

    Mariana Reply:

    ebaaa! espalha sim 😛
    pois é, trabalhar com isso tb não me soa estranho não hahahahahaha
    bjos

    [Reply]

  • Mari Piedade

    Em 15.09.2014

    Eu também achei uma ótima iniciativa, Mari! É sempre muito bom pegar ideias de pessoas mais experientes, que já vivem na pele como é ser mãe, durante a gravidez e após o nascimento. Eu ainda não sou mãe, mas estou tendo a oportunidade de acompanhar o crescimento da minha sobrinha e percebo que é um empreendimento trabalhoso, porém muito recompensador! Estou animada para os próximos posts! :) Bjinhos

    [Reply]

    Mariana Reply:

    <3

    [Reply]

  • Tamirez

    Em 15.09.2014

    Mari, que iniciativa legal essa sua. Como você falou, tem muita mãe de primeira viagem no despreparo, e acho que de segunda também, se boabear, então esse tipo de post vai ajudar as loucas que sairem correndo pra internet na hora do desespero.

    Eu ainda não sei quando vou ter filhos, espero que demore alguns anos ainda, e que ele venha quando planejado, mas quando acontecer, quero estar preparada pra que o “serzinho” seja super bem tratado desde o princípio 😀

    Beijoo

    [Reply]

    Mariana Reply:

    o preparo e a informação são fundamentais <3
    bjos

    [Reply]

  • Angélica Anicésio

    Em 15.09.2014

    Achei ótimo, Mari! Muito legal mesmo. Semana passada recebi um pauta sobre esse assunto de uma jornalista. É muito importante abordar esses assuntos. Eu mesma, um dia, serei mamãe de primeiríssima viagem. haha
    Beijos, linda.

    [Reply]

    Mariana Reply:

    ahhh! que legal!!! :)
    bjos

    [Reply]

  • Nanda

    Em 15.09.2014

    Marina acredito que a euforia
    por estar gravida faz isso com agente
    parabéns ótimo post e lindo blog

    linda noite bjs

    [Reply]

    Mariana Reply:

    é verdade hahahahaha
    bjos :)

    [Reply]

  • Juliana

    Em 15.09.2014

    Eu não sou tentante, nem mãe, e ainda não sei se quero ser, Mari..até comentei isso no post da Nique..eu tenho pavor de engravidar sem ter me preparado, principalmente psicologicamente…eu não me sinto confortável com a idéia de que para eu “nascer” mãe preciso primeiro deixar morrer muitas coisas de mim. Eu imagino o quão mágico deve ser essa coisa de ter filhos, mas vejo muita glamourização de um assunto que é sério e de uma responsabilidade para uma vida inteira. E isso me assusta. Por aqui, a cobrança da família já começou e faz com que tudo se torne ainda pior… rsrsrsrsrrs
    Adorei este guia, certeza de que vai ajudar muita gente!!!

    [Reply]

    Mariana Reply:

    ai ju… não precisa ter pavor rsrsrs… realmente as pessoas glamourizam a maternidade e é mais ralação do que coisa linda mesmo, mas vc não precisa deixar uma parte sua morrer pra poder nascer mãe… no começo, qd o bebê é mt pequeno, ele é mt dependente, e vc vai abrir mão momentaneamente de algumas coisas em prol dele, mas conforme ele vai sendo mais independente, vc pode voltar a ter sua vida normal… são só alguns meses!
    e na verdade qd a gente faz uma escolha de ter um namorado ou casar a gente tb acaba abrindo mão de algumas coisas… sei lá… acho que é mais pavor seu rsrsrsrs… não é tãaaaao assim tb kkkkkkkkkkk
    bjos :)

    [Reply]