O que a pornografia faz com o cérebro (e com o casamento)

Em 08.08.2014   Arquivado em Relacionamento

Me assustei ao saber, semana passada, que uma pessoa viciada em pornografia tem um comportamento cerebral como uma pessoa viciada em drogas pesadas ou viciada em álcool. Embora já tenha ouvido muito falar sobre os males da pornografia, pra mim, essa foi uma novidade.

Fiquei pensando sobre esse assunto. Nunca postei nada sobre isso aqui, mas acredito que esse vá ser mais um post como uma nota mental que eu estou passando pro “papel”. Ou seja, estou juntando todas as informações que eu tenho e compartilhando aqui com vocês.

A primeira vez que eu ouvi falar que a pornografia poderia virar um vício de verdade foi no programa da Oprah, há muitos anos atrás (eu era muito novinha ainda, devia ter uns 15 anos), onde o Kirk Franklin (um cantor gospel bem famoso nos Estados Unidos) foi até ao programa contar sua experiência. Me lembro que foi um programa inteiro só com a entrevista dele e eu fiquei horrorizada na época, porque ele contava que cedeu uma vez à tentação de clicar em um link de pornografia, e aquilo foi tomando conta dos pensamentos e desejos dele de tal modo, que depois de uns meses ele ficava cerca de 14 horas na frente do computador, vendo pornografia cada vez mais pesada e se masturbando. Naquela mesma época o casamento dele começou a afundar, porque ele não sentia mais espiritualidade nenhuma, se sentia um hipócrita por ir à Igreja ensinar coisas que ele não praticava. O sexo com a esposa dele começou a ficar muito sem graça, porque ele queria fazer com ela o que ele via nos filmes e ela, por sua vez, não queria fazer um papel de atriz pornô com o marido. Por fim, ele começou a achar que só a mulher dele não bastava mais pra satisfazê-lo. Ele chegou no fundo do poço em muito pouco tempo, e achei muito corajoso da parte dele se expor mundialmente e arriscar sua carreira gospel (sim, porque esses cantores se sustentam com a grana que ganham proveniente disso) pra poder tentar ajudar outras famílias com sua experiência.

Segue abaixo alguns trechos de uma entrevista do Kirk Franklin sobre isso:

“Kirk afirma que, quando casaram, (…) tentou fazer com que sua esposa visse junto com ele. “No segundo ano do nosso casamento, ele tentou implementar isso dentro do nosso relacionamento. Ele dizia: ‘Veja isto comigo, querida’. Essa atitude me fez sentir suja. Nossa intimidade deixou de ser santa.”

“Nós estávamos num hotel em Los Angeles numa manhã e eu disse: ‘Querida, preciso te contar algo. Estou lutando contra a pornografia. E isso é um problema’.”

Naquela época, quando eu vi o programa, eu achava que aquilo tinha sido um episódio um pouco isolado e que não era tão normal assim uma pessoa ficar viciada em pornografia (sabe de nada, inocente!). Mas ao longo dos anos pude encontrar algumas pessoas que relataram pra mim o mesmo tipo de vício e o mesmo tipo de consequência.

Hoje em dia é tão fácil você ter acesso à pornografia! Antigamente, na época de nossos pais, alguém tinha que comprar uma revista numa banca de jornal ou pedir pra que alguém comprasse. Ou ir a uma portinha mais afastada na locadora e provar que você era maior de idade pra levar uma fita daquelas pra casa. Mas hoje, esse tipo de fotos e vídeos estão ao alcance de qualquer um, inclusive do seu filho de 8 anos que ganhou um celular de presente no último aniversário! Hoje em dia a internet torna tantas coisas boas possíveis, mas torna a pornografia quase incontrolável, de tão fácil acesso. Na verdade mesmo, é só ligar a TV em um canal de música que passe clipes de hip hop ou similares, pra ver bundas e peitos nus, mulheres e homens se beijando em grupo e pelo menos uma simulação de ato sexual.

Quais são os benefícios de se ver isso tão claramente hoje, por onde quer que estejamos? Ao meu ver, nenhum. Mas os malefícios, eu posso listar aqui pra você:

– Perda da espiritualidade

Acredito que essa seja a primeira consequência para o uso da pornografia. A luz e as trevas não podem ocupar o mesmo lugar. Há oposição em todas as coisas. Quando você convida um vício, você expulsa a virtude.

– Perda de vínculo com as pessoas reais e criação de vínculo com o virtual

As pessoas reais têm um monte de defeitos e não são sexys todo o tempo. Em contrapartida, para um viciado, as mulheres e homens virtuais são mais interessantes, porque são sexys e têm apetite sexual o tempo todo, consequentemente, mais satisfatórios que o cônjuge.

– Procura por um sexo na vida real como ele vê em filmes e internet

O homem acaba por ter um relacionamento físico com sua esposa sem demostração de amor e sem intimidade, tal como ele vê na pornografia (causando sofrimento à esposa).

– Sempre quer mais, como um viciado

Assim como alguém que na primeira vez que bebe um copo é suficiente pra ficar bêbado, com o passar do tempo o corpo vai ficando mais resistente e ele precisa beber mais e mais pra causar o mesmo efeito. Assim acontece com a pornografia. No primeiro dia, uma foto basta. Alguns meses depois, você está 14 horas na frente do computador por dia pra conseguir se satisfazer (assim como o Kirk Franklin).

– Banalização

Uma só imagem que no começo chocava você, agora não significa nada. É normal, como todas as outras.

– É preciso pedir ajuda

Assim como alguém que é viciado em cocaína precisa de ajuda pra sair do vício, igualmente uma pessoa viciada em pornografia também precisa. A atividade cerebral dos 2 é igualzinha, só muda a droga.

Se você é viciado em pornografia ou tem alguém na sua família que seja, não desanime. Procure ajudar, e se não conseguir sozinhos, procure orientação profissional e/ou religiosa.

Se você ainda não tem ninguém viciado, essa é a hora de começar a prevenir, não acha?

Fontes de pesquisa:

Pornografia e alcoolismo: estudo encontra semelhanças nestes tipos de dependência – http://www.medicando.com.br/conteudo/noticia/pornografia-e-alcoolismo-estudo-encontra-semelhancas-nestes-tipos-de-dependencia
Testemunho de Kirk Franklin – http://pensareorar.blogspot.com.br/2010/05/o-vicio-da-pornografia-testemunho-de.html
10 efeitos colaterais do uso da pornografia – http://familia.com.br/10-efeitos-colaterais-do-uso-da-pornografia

  • Fernanda

    Em 08.08.2014

    Esse post foi para mim! Sofro muito com esse vicio do meu marido.

    [Reply]

    Mariana Reply:

    sinto muito… :(
    espero que esse post consiga ajudá-los a superar isso de alguma forma…

    [Reply]