Butterfly Soul
Rascunho Literário
Guia para Mamãe de Primeira Viagem
BS no Youtube

Olá menina: você está fazendo isso errado!

Esse não é um post sobre a Nicki Minaj, mas poderia ser.
Pois é, essa irreconhecível garota é ela, a Nicki Minaj. Eu sempre me assusto quando vejo fotos dela porque ela sempre coloca tanta coisa por cima que é difícil reconhecer.

Senta que lá vem a história…

Não faz muito tempo estava conversando com uma colega pela internet e ela falou que estava muito feliz por mim, porque eu havia encontrado uma pessoa legal e tinha uma família linda. Respondi a ela com todo o amor do mundo, agradecendo e desejando a ela que pudesse encontrar uma pessoa super legal que fizesse ela se sentir daquela maneira também. Afinal de contas, por nos conhecermos há algum tempo, eu sei bem o que ela passou e tem passado justamente porque não encontra um sapato velho pro pé cansado dela.

Às vezes eu tenho um pouco de medo de falar uma coisa pelo Facebook, e-mail, ou seja lá qual for a forma eletrônica, pelo simples fato de que as pessoas não necessariamente quando leem estão dando a mesma entonação que você deu ao escrever. Isso é ótimo no caso de um livro, onde o leitor pode construir uma realidade totalmente diferente pro que o autor imaginou (e nisso está a graça de ler), mas na internet isso me enche um pouco o saco.

Assim como ela, tentante insaciável de procurar um sapo que beije e vire príncipe, eu também fui tentante por muitos anos. Na verdade, a gente só encontra o cara certo depois de quebrar muito a cara (e mesmo depois que encontra, você só muda a luta: agora é pra manter o relacionamento). Sou grata por todos os meus relacionamentos passados, porque aprendi com eles de muitas formas: o que não querer num cara, o que não querer num casamento, o que eu posso e não posso fazer porque ultrapasso a linha. É normal, natural e saudável você quebrar a cara. E acredito ainda que quanto mais você quebra a cara, mais você aprende. É doloroso na hora, mas depois que você supera, você ressurge como uma fênix no meio das cinzas, mais linda e deslumbrante do que nunca, pronta pra próxima.

O problema é que por ela ter lido com a entonação errada, achou que eu estava querendo ~me gabar~ por ter uma família e ela não, quando não foi MESMO o caso. Ela começou a me responder rudemente, dizendo que ela não precisa de ninguém pra ser feliz: ela é muito feliz sozinha, e se basta. Se ela precisa de algum afeto, pode procurar nos pais, nos irmãos, nos filhos, nos amigos. Não precisa de homem pra ser feliz.

Acredito realmente que a nossa felicidade não deva ter realmente nada a ver com qualquer outra pessoa. A felicidade é uma decisão pessoal, a despeito de viver de forma positiva apesar da sua situação na vida. Isso é felicidade. Acredito sim que uma pessoa pode (e deve) ser feliz, com alguém ou sem alguém. Mas não foi o caso nesse exemplo específico.

Uma pessoa, típica patricinha carioca, que passa horas na academia pra perder todos os percentuais de gordura da barriga e atrofiar até não poder mais os músculos da bunda; uma pessoa que entra em sala de cirurgia pra fazer plástica, aumentando peito, lipoaspiração e seja mais lá o que for; uma pessoa que gasta rios de dinheiro alisando cabelo, colocando unha postiça, fazendo permanente de cílios (sim, isso existe!); uma pessoa que gasta rios de dinheiro comprando roupas, sapatos e bolsas de marca pra parecer ryca e phyna… Essa pessoa quer me dizer que se basta sozinha? Desculpa, mas está bem longe disso.

Uma pessoa que precisa se mascarar tanto, a ponto de virar um robozinho igual às outras, pra ser "aceita"… Desculpa de novo, mas isso pra mim está bem longe dessa imagem de se bastar pra mim.

Acredito que isso é um desdobramento horrível e extremo daquela campanha (lembra?) #StopTheBeautyMadness. Agora o lindo é você ter grana, ostentar coisa cara (que não vale a pena citar marca nenhuma porque não vai engrandecer em nada esse texto), ser loira, mas aquele cabelo loiro queimado de praia (sabe como é?), branca bronzeada com marquinha de biquini, cabelo liso, zero de gordura na barriga, bunda e coxa de lutador, peitinho apontando pro céu e rodondo, zero de celulite, zero de estria, zero de vasinhos de varizes, e pouco cérebro. As meninas vivem a vida em função de uma imagem perfeita, se endividam pra comprar coisas que não podem, e fazem isso pelo quê? Pra serem aceitas por outras pessoas, causar invejinha na amiguinha, desejadas por homens e finalmente encontrar um sapo que vire príncipe.

Vou te dizer uma coisa, menina: VOCÊ ESTÁ FAZENDO ISSO ERRADO! Você não vai encontrar ninguém assim, ou pelo menos, ninguém que realmente veja quem você é. Por que essa capa? Isso tudo é insegurança? Você é linda do seu jeito normal, lembra como é? Seu cabelo enrolado é lindo, e seus cílios definitivamente não precisam de permanente. Tenho aqui meus pneuzinhos e nunca fui feliz com eles, mas tenho e não nego. Quero eliminá-los, mas pra mim existem coisas mais importantes do que passar minhas noites puxando ferro, então vamos levando.

Veja bem: isso não é uma crítica a quem faz academia. Eu quero entrar numa porque é saudável fazer exercícios físicos e eu gostaria de perder uns quilos. Mas minha vida não gira em torno disso! Consegue entender a diferença?

E essa coisa de se bastar é pra enganar quem? Nem a você mesma está convencendo. De quê adianta ser super bem sucedida, ter carro, viajar, se não tem com quem compartilhar isso? Amigas casam! Sim! Elas são aquelas traidoras que contam a mesma historinha que você, dizendo que se bastam, mas quando encontrarem O cara, elas vão te largar. Filhos crescem e seguem seu rumo, também acham alguém. Pais morrem. É triste, mas eles morrem. E você vai ficar aí sozinha? Vai compartilhar com quem sua vitória?

Pára de se enganar, menina! Você só é extremamente louca por ter um físico perfeito porque acha que quanto melhor o físico, maior o sapoooooo! Se libertaaaaaa!

Editando…
Eu queria ter achado na internet um vídeo de uma mulher compulsiva por sapatos. Ela tratava os sapatos como se fossem pessoas! Escovava os sapatos, limpava, conversava, confidenciava pros sapatos. E quando o programa chegou lá pra vender os sapatos pra ela pagar as dívidas ela entrou em desespero porque ia ficar SOZINHA! Sim… Ela realmente transferiu todas as expectativas e o amor pros sapatos. Vi esse programa no Discovery H&H. Se você achar esse link, me passa? Queria colocar aqui…

Editando 2…
Galera, tô devendo MESMO passar em muitos blogs, retribuir comentários, mas como eu disse aqui, até minhas provas terminarem eu tô focada na faculdade. Como eu gosto de entrar, ler com calma e fazer comentários pertinentes, isso demanda tempo. Em respeito aos textos lindos de vocês, prefiro procrastinar essa tarefa, pra poder fazer ela bem feita mais adiante.
Isso vale também pra quantidade de posts que eu tenho publicado, tá? Quando as provas acabarem, o ritmo se normaliza.

Metas para 2017
{Teatro} VeRo – Cia de dança Déborah Colker
Eu e minha mania de Hermione Granger

8 comentários
  • Thais Aux

    Nossa, Mari, você expressou TUDO no que eu acredito. Claro que não há nada de errado em fazer comprinhas de vez em quando, mas tem muita mulher por aí que tá passando dos limites! Isso é horrível, e no fim quem se ferra é ela própria. A gente fica se iludindo, com felicidades pequenas como comprar o terninho da moda, quando o que realmente importa vai sendo jogado debaixo do tapete. E o medo de assumir a dor? Poucos encaram a viagem.

    Beijos e bons estudos 😉

    [Reply]

    Mariana Reply:

    pois é……………… :(
    bjos :)

    [Reply]

    Responder
  • Carla Gomes

    Olá! Muito bacana seu cantinho!
    Eu amo comprinhas, mas acredito que tudo que é exagerado,ou a compulsão, não faz bem!
    Bjooo

    http://estilosavirtuosa.blogspot.com.br/

    [Reply]

    Mariana Reply:

    😉

    [Reply]

    Responder
  • Camila Lacerda

    Falou tudo que estava aqui entalado kkk
    Não gosto dessa sociedade chata sabe??? Regras para tudo.. querem ditar padrões ridículos.. Querendo ou não, não gosto desse povo no meio da moda…

    http://www.chadecalmila.com

    [Reply]

    Mariana Reply:

    😉

    [Reply]

    Responder
  • Tamirez

    Eu ainda não fiz nenhum post ou comentário sobre esse assunto, mas estou me preparando para por algo lá no blog em seguida. Essas coisas são complicadas e muito sensíveis, não pra mim ou pra você, mas pra quem pensa dessa forma distorcida, de que é preciso ter o corpo perfeito, o rosto sem imperfeições, os seios grandes. Essas pessoas acreditam que isso é um "dever" não uma opção. Eu sempre tive espinhas e era bastante encanada com isso, usava bastante maquiagem, e muitas vezes de forma errada, me causando ainda mais espinhas. Há algum tempo, depois de perceber que isso não importava de nada, afinal se você não gostar da minha personalidade ou de quem eu sou, o meu rosto não vai adiantar de nada. Pena que não são todas as pessoas que chegam a essas conclusões.

    Ahh, eu vi esse negócio dos cílios no salão que eu vou. E dai bem pateta perguntei né, e a dona me disse que cada vez mais chegavam lá pedindo cílios permanentes, maiores, curvados, e como ela não prestavam o serviço estavam perdendo os clientes. A dona, que é uma querida me falou que a primeira vez que perguntaram ela não fazia ideia do que era, porque é algo absurdamente absurdo né? Mas dai foi atrás e fez uma das meninas que trabalham lá se especializar, porque cada vez mais aparecia mulher louca lá procurando o serviço.

    Eu juro que não entendo muito bem o que que passa na cabeça, mas cada um é cada um né? E, já que tu citou a Nick Minaj, li uma matéria sobre como ela agora está tentando abraçar o seu EU melhor, sem precisar de perucas ou maquiagens/roupas loucas para aparecer em público. E realmente, das últimas vezes que "vi" ela, ela já estava menos "carnavalesca".

    Ótimo post (:

    Beijoo
    http://resenhandosonhos.com

    [Reply]

    Mariana Reply:

    é bem assim… as pessoas adoram julgar as outras e têm uma necessidade absurda de se autoafirmar pela aparência, como se isso pudesse…
    eu estou desencanado cada vez mais sobre isso… não que a gente não deva se cuidar, mas se cuidar com amor, não com neurose <3
    e essa do permanente de cílios eu vi numa colega, achei muito bizarro, eu não conhecia, não fazia ideia… bjos :3

    [Reply]

    Responder