Butterfly Soul
Rascunho Literário
Guia para Mamãe de Primeira Viagem
BS no Youtube

{Livro} Cinco Dias – Julie Lawson Timmer

Título: Cinco Dias
Autor: Julie Lawson Timmer
Editora: Novo Conceito
ISBN: 9788581636955
Páginas: 368
Categoria: Drama
Veja mais: Skoob

Sinopse: "Até que ponto você estaria disposto a se sacrificar por amor?
Mara Nichols é uma advogada bem-sucedida, esposa e mãe dedicada. Ela está doente. Uma doença devastadora. Ela precisa colocar um fim ao sofrimento dos últimos tempos.
Scott Coffman é um professor do ensino fundamental que precisa cuidar de um garoto de oito anos enquanto a mãe do menino cumpre pena na prisão.
Mara e Scott têm apenas cinco dias para dizer adeus àqueles que amam. Essa talvez seja a maior prova de amor que poderiam dar a essas pessoas."


Minha classificação : Minha opinião:Bem, pra começar, essa é a primeira vez que eu leio Julie Lawson Timmer. A escrita dela é muito boa, eu adorei. O livro é em terceira pessoa, e vai intercalando entre os pontos de vista de Mara e Scott. Aliás, essa maneira de escrever, intercalando entre os narradores, tem sido bem frequente nos livros que eu tenho lido esse ano. Isso é uma tendência? Moda? Pra mim não é tão bom esse tipo de narrador, porque eu acabo me perdendo na história se não estou prestando muita atenção… Rs…

Quanto ao tema, é triste e profundo. Mara tem uma doença terrível e já não aguenta mais. Ela quer dar fim à própria vida. Scott precisa dar adeus a Curtis, que é um menino que ele criou enquanto sua mãe estava na prisão. Todos esses dramas se sobrepõem, todos os personagens têm questionamentos bem sérios e sensíveis.

Pra mim, a parte mais forte era quando Mara lembrava de como ela era e como tinha ficado, sabe? Nossa… Mas a história toda é muito forte, daquelas que faz você mergulhar na vibe bad e ficar bad junto! Só vou dar 4 estrelas, em vez de dar 5, porque eu realmente não aguento mais ler sick-lit. :(


Alguns trechos do livro:

"—Acho que o intelecto e a lógica não sabem merda nenhuma de como é ser diagnosticado com uma doença incurável."

"E o menino estava lá agora, e precisava dele. Um menino prestes a voltar para um mundo sem três refeições diárias, com roupas sujas e uma mãe nem sempre lúcida. E, embora Scott tivesse por fim aceitado o conceito de que ficar com a mãe era melhor para Curtis do que estar separado dela, ele continuava arrasado ao pensar no tipo de vida que seu Carinha estava deixando para trás, e o tipo de vida para o qual retornaria. E era tão, mas tão difícil pensar em qualquer outra coisa."

"Porque isso não envolve só você! Nem só o que você quer, nem o que você sente! – Ele se inclinou para a frente. Você já pensou nisso? Isso já passou pela sua cabeça, pelo menos uma vez, nestes últimos quatro anos? –Ele abriu as mãos. -Você leu os sites, os folhetos do consultório do Thiry. Trinta mil pessoas nos Estados Unidos têm DH! Um número ainda maior é afetado pela DH. Você pode dizer que tem o gene, mas essa doença maldita não é só sua! Claro, a DH está no seu corpo, mas também está nessa família. […] Eu sei que essa doença acabou com você, mas você parece esquecer que essa doença acabou com a gente também."

"Talvez fosse meio louca, ela pensou. E então sorrindo, disse a si mesma que sem o fórum teria enlouquecido de vez. Sua família e seus amigos da “vida real” importavam muito mais, é claro, mas seus amigos virtuais ao tratarem-na como uma pessoa normal esse tempo todo, tinham mantido Mara lúcida o bastante para aproveitar a vida real até ali."

A HERANÇA DE ANA BOLENA, de Philippa Gregory | Rascunho Literário
PROMETO FALHAR, de Pedro Chagas Freitas | Rascunho Literário
A IRMÃ DE ANA BOLENA, de Philippa Gregory | Rascunho Literário