Butterfly Soul
Rascunho Literário
Guia para Mamãe de Primeira Viagem
BS no Youtube

{Filme} Terremoto – A falha de San Andreas

Título: Terremoto – A falha de San Andreas
Título original: San Andreas
Estúdio: Warner Bros
Direção: Brad Peyton
Elenco principal: Dwayne “The Rock” Johnson, Alexandra Daddario, Carla Gugino, etc.
Gênero: Ação, aventura
Duração: 1h e 54min
Classificação etária: 12 anos

Sinopse: "Um terremoto atinge a Califórnia e faz com que Ray (Dwayne Johnson), um bombeiro especializado em restates com helicópteros, tenha que percorrer o estado ao lado da ex-esposa (Carla Gugino) para resgatar a sua filha Blake (Alexandra Daddario), que tenha sobreviver em São Francisco com a ajuda de dois jovens irmãos."

Minha classificação: Minha opinião: Imagine um filme beeeem Sessão da Tarde, só que com uma produção excelente e um elenco que é muito bom para o plot. There it is, temos Terremoto!

O nosso querido Dwayne “The Rock” Johnson é Ray, um ex-militar, que atua no time de resgate aéreo dos bombeiros. Ele e sua família estão enfrentando um momento conturbado. Sua filha Blake (Alexandra Daddario, Percy Jackson) e ex-esposa Emma (Carla Gugino, Sin City) mudaram-se após a morte da outra filha do casal e agora elas vão morar com o novo namorado/padrasto Daniel (Ioan Gruffud, Forever).

Nesse meio tempo, um grupo de cientistas liderados por Dr. Lawrence (Paul Giamatti) cria uma ferramenta que é capaz de prever a intensidade de terremotos e que o próximo e iminente será catastrófico para a Califórnia.

Enquanto Ray e Emma Buscam por Blake, ela encontra com dois irmãos, Ben e Ollie (Hugo Johnstone-Burt e Art Parkinson) que a auxiliam, mesmo contra todas as probabilidades, a transpor as catástrofes. A trama vai desenrolando em três arcos, e absolutamente tudo acontece com os protagonistas. Destaque para a cena em que Ray e Emma “surfam” no Tsunami, dá até pra rir um pouco.

O filme é bem norte-americano (a bandeira hasteada balançando no fim de tarde e tudo), com aquele senso patriótico-alienado de que se tivermos fé e confiarmos uns nos outros tudo dará certo. Que os heróis da vida real estão por todos os lados, pode até ser o seu vizinho. E mais todos aqueles ensinamentos sobre o quão o povo americano é awesome e mesmo se passar por esse tipo de situação eles vão se reerguer (quase tão bem quanto o Japão faria). É uma boa mensagem, bem clichê, é verdade, mas é uma boa mensagem.

Bom, a produção, como dito, foi incrível. O nível da qualidade dos efeitos especiais é excelente e a atuação também convence, apesar do roteiro (que nem rendeu quotes). É um filme de entretenimento, e se essa for a sua intenção você está indo na direção certa. Vejam bem, não é um filme decepcionante, ainda mais quando se entra na sessão de cinema com a baixa expectativa que eu entrei, ele cumpre o seu papel.

Não foi decepcionante como o catastrófico “O dia depois de Amanhã”, nem divertido o suficiente como “Independence Day”. Ele é só um filme suficientemente bom.

E… Parei, estou tentando lhes convencer porque eu amo o The Rock. Ponto.

Se já tiver visto ou não, concorde ou discorde, vamos trocar ideias, ok?

E ah, um detalhe lindo e muito importante: Sia cantando California Dreamin na soundtrack! Ouça! Muito!

Beijos, queridos.

{Filme} Animais Fantásticos e Onde Habitam
{Filme} Minha mãe é uma viagem
Extraordinário vai virar filme

3 comentários
  • vanah bispo

    Oh esse resumo foi perfeito pro meu trabalho escolar ? VALEU?

    [Reply]

    Mariana Reply:

    Espero que você só tenha usado como referência para seu texto.
    Beijos

    [Reply]

    Responder