{Livro} Fingindo – Cora Carmack

Em 10.04.2015   Arquivado em Livros

Título: Fingindo
Autor: Cora Carmack
Editora: Novo Conceito
ISBN: 9788581636665
Páginas: 336

Sinopse: “Com seus cabelos coloridos, tatuagens e um namorado que combina com tudo isso, Max tem exatamente o estilo que seus pais mais desprezam… E eles nem sonham que a filha vive assim.
Ela fica em apuros quando seus pais a visitam na faculdade e exigem conhecer o futuro genro . A solução que Max encontra para não ser desmascarada é pedir para um desconhecido se passar por seu namorado.
Para Cade, a proposta veio em boa hora: é a chance que ele esperava para acabar com a sua fama de bom moço, que até hoje só serviu para atrapalhar sua vida.
Um faz de conta com data marcada para terminar… E um casal por quem a gente vai adorar torcer. Fingindo vai seduzir você.”


Minha classificação :

Minha opinião: Esse é o primeiro livro de Cora Carmack que eu leio, e é o primeiro da trilogia, pois não li o volume 1, que se chama “Perdendo-me”.

A Cora tem uma escrita que eu me identifiquei muito, pois ela tem uma boa linguagem e o livro flui. Outra coisa que eu gostei também é que ela usa de sarcasmos. Odeio livrinho água com açúcar, daqueles romances melosos, e com certeza esse não é. Quanto ao fato de ser o segundo da trilogia, eu comecei por esse e não fiquei boiando na história, como eu achei que ficaria. Depois leio o volume 1 e volto aqui pra fazer a resenha pra vocês.

Como o livro é estilo New Adult, ou seja, voltado para o público de jovens adultos, entendam que há cenas de sexo nele. Não tão explícitas como o tão polêmico “50 tons de cinza”, mas há. Então se você não quer ler esse tipo de coisa, ou não quer que sua filha menor de idade leia, já sabe sobre o conteúdo.

Agora vamos à história em si. Max se mudou pra longe dos pais pra tentar uma vida de cantora em outra cidade. Só que ela está recebendo uma visita surpresa deles, que querem passar a Ação de Graças com a filha e conhecer seu namorado. Como ela é sustentada pelos pais e eles são beeeem quadrados, ela não pode mostrar pra eles a maneira como vem vivendo. Ela tem piercings, tatoos, cabelo pintado e um namorado tão maluco quanto ela. Se seus pais virem isso, ela vai perder a “mesada”. Desesperada pra que isso não aconteça, Max pede pra que Cade (um desconhecido) seja seu namorado de mentirinha enquanto os pais estão a visitando. Como Cade é um estudante de teatro, ele aceita interpretar o papel, desde que ela tenha um encontro com ele.

Essa é uma boa oportunidade para Cade esquecer sua ex-namorada, e pra Max, é uma oportunidade única de mostrar aos pais que ela pode sobreviver sozinha dentro dos padrões. O que Max não contava é que Cade encantaria tanto seus pais, a ponto de o convidarem para o Natal. No meio de toda essa confusão, começa a rolar um clima entre Max e Cade, e ela começa a repensar seu relacionamento com Mace, o verdadeiro namorado.

É um livro cheio de questionamentos, medos, inseguranças. Eu adorei todo o contexto e adorei o fato de às vezes encontrarmos o sentimento onde menos esperamos. Quero ler muitos outros livros da Cora!! <3

Algumas citações do livro:

“Nunca tinha saído com uma garota como ela, e provavelmente ela nunca saiu com um cara como eu. Mas às vezes você não sabe o que está buscando até que é golpeado em cheio nas costas.”

“Com Cade era confuso. Era somar um mais um e obter um resultado diferente de dois. Era mais do que deveria ter sido, e tirou meu mundo do eixo.”

“Ele havia me arruinado. Antes eu era como gelo – fria, cortante e sólida. Mas durante semanas, ele me derreteu, e eu odiava isso.”

“Há coisas pelas quais vale à pena lutar, não importa o resultado, e você é uma delas.”

“Então, ela me deu um tapa. O som ecoou pela rua vazia, e me levou alguns segundos para sentir a dor aguda através do meu zumbido. Eu tinha sido golpeado duas vezes em toda a minha vida, ambas por esta linda e enlouquecedora garota.”

“O beijo foi zangado, punindo, e eu o senti por todo o caminho na essência dos meus ossos. ‘Eu estou com raiva por você continuar me mantendo afastado quando eu sei que você não quer.’ Ele esmagou nossos lábios juntos novamente, esmagador e formoso. ‘Eu estou com raiva por você ter me deixado depois do melhor sexo da minha vida.’ Ele se virou e me pressionou contra a porta, assim como ele fez naquela noite. Eu gemia em resposta. ‘Mais do que qualquer coisa, eu estou com raiva porque tive que esperar tanto tempo para beijá-la novamente.’

“Era engraçado como um cara que me conhecia há tão pouco tempo conseguia me deixar à vontade de um jeito que meus pais, amigos e vários terapeutas jamais conseguiram.”