Butterfly Soul
Rascunho Literário
Guia para Mamãe de Primeira Viagem
BS no Youtube

Se você acha que é pobre, leia esse post

Essa semana peguei R$50 aqui em casa e desci pra comprar algumas coisas na venda da esquina. Desci a rua fazendo a conta na minha cabeça de quantas coisas eu tinha que comprar, e se dava pra comprar tudo com o dinheiro que eu tinha. Na fila dos frios eu pedi pra colocar pouco queijo no meu pacote, ou os R$50 não iam dar pra comprar tudo.

Entrei na fila pra pagar e tinha uma senhora na minha frente. Ela tinha uma dúzia de ovos e algumas batatas pra pagar. Quando foi a vez dela, ela olhou a bolsinha de moedas e resolveu que ia deixar os ovos e ia levar só a batata. A moça do caixa pesou a falou: "Dá R$4,30." Ela falou baixinho pra moça do caixa que não tinha, e a mulher perguntou: "Você tem R$4?" Ela fez que não com a cabeça. A mulher do caixa não podia deixar ela levar as batatas. A senhora então abriu o saquinho e começou a tirar as batatas até chegar no valor que ela tinha na bolsinha de moedas.

Aquilo fez meu coração dar um nó. Eu e uma outra moça da fila nos olhamos e na hora pensamos a mesma coisa. Eu falei: "Deixa ela levar todas as batatas. Eu pago." E devolvi as moedinhas pra ela. A moça que estava atrás de mim falou: "Deixa ela levar os ovos e passa na minha conta." Aquela senhorinha ficou tão feliz por um ato tão bobo. Agradeceu e saiu sorridente do mercado.

Eu não sei quantas pessoas vão comer aquelas batatas e aqueles ovos, mas naquele momento eu me senti muito rica e abençoada.

Às vezes a gente reclama que tem pouco dinheiro, que queria ter uma roupa nova, um carro, viajar pra Disney. E a gente se esquece que tem gente abrindo o saquinho pra tirar as batatas porque não tem R$4,30.

30 coisas pelas quais eu sou grata
{Uma mulher para admirar} Irena Sendler
Feliz Natal

37 comentários
  • Aninha

    Poxa Mari, eu li esse post e deu um nó na garganta, a verdade é que a gente realmente se esquece de quão abençoados somos por ter um teto e um prato de comida todos os dias. Fico muito triste ao saber que existem pessoas nessa situação! Tomara que um dia isso mude e a gente possa viver em um mundo mais justo! E fica a lição para que eu comece a semana mais agradecida! Beeeijos!

    [Reply]

    Mariana Reply:

    E quando eu era adolescente minha mãe falava pra eu ser agradecida pelo prato de comida e às vezes eu ainda revirava o olho… Rsrsrs…

    [Reply]

    Responder
  • Tamirez

    Sabe Mari, eu sei o quanto sou abençoada. Sei também que é da nossa natureza reclamar e achar sempre a grama do vizinho mais verde, mas no fundinho, eu sei o quanto tenho sorte, o quanto todos nós temos.
    Eu tenho uma casa, comida, e tem tanta gente que não tem isso. No inverno, que aqui é bem rigoroso eu reclamei que queria um casaco novo, um dia sai e vi um homem, morados da rua, de regata. não sei quantos graus fazia no dia, mas era abaixo dos 10º. Que triste sabe? Não comprei o casaco, ao invés disso, limpei meu roupeiro e doei quase 50 peças de roupas que eu não usava mais.
    Não sou rica, não vou muito pra praia no verão, nunca fui pro exterior, mas também sei que tenho muita sorte de ter a vida que tenho e tento ao máximo ser grata por isso.

    Ótimo post! Te marquei numa tag lá no blog 😀
    Beijoos

    [Reply]

    Mariana Reply:

    Nossa… Nesse inverno deve cortar o coração ver isso mesmo… :(
    O natal eu TB nunca fico completamente feliz pq eu fico pensando em qts famílias não estão tendo ceia :(

    [Reply]

    Adriana Monteiro Reply:

    Penso exatamente o mesmo sobre o Natal, nunca fico completamente feliz porque penso que enquanto na minha casa a mesa tá farta, perto de mim tem alguém que não tem nem um ovo pra comer.

    [Reply]

    Mariana Reply:

    É :(

    Responder
  • Rafaella Ribeiro

    Tenho certeza que essas boas ações que a gente faz todo dia mudam a vida de muita gente, principalmente a nossa. A gente percebe o quanto somos reclamões e ingratxs, que a gente tem muito e nem sempre para pra perceber isso.

    Me toquei bastante com a sua história! Todo bem que a gente faz volta pra gente em dobro, tenho certeza de que aquela senhora tá vibrando muita coisa positiva pra você e pra outra moça da fila, mesmo que vocês não se conheçam :)

    http://rafaellaribeiro.com

    [Reply]

    Mariana Reply:

    Com certeza. Acredito muito nisso. Quando a gente serve ao próximo, nós é que aprendemos mais. 😉 bjos

    [Reply]

    Responder
  • Maria Ienke

    Você é linda por dentro e por fora! <3
    É tão bom fazer alguém feliz, mesmo que seja por um dia ou por pouca coisa… são esses pequenos gestos que deixam o mundo um pouco melhor do que é! :)
    beijos, Mari!!! <3

    [Reply]

    Mariana Reply:

    Agora fala… A gente essa semana reclamando de dinheiro… Não somos ricas? 😉 bjos
    PS.: eu escrevi esse post pensando naquela nossa conversa rsrs

    [Reply]

    Responder
  • Si

    Quando a gente ver essas situações, percebemos que reclamamos tanto por tão pouco.
    Atitude de ouro que você teve! =)
    Bjus e carinhos, fica com Deus!

    [Reply]

    Mariana Reply:

    É verdade… Reclamamos muito por pouco… Bjos :)

    [Reply]

    Responder
  • Josiane

    Lindo gesto, Mari!!! E às vezes reclamamos de coisas tão fúteis como você citou!!! Obrigada por compartilhar!!!

    [Reply]

    Mariana Reply:

    Não é? O que é um carro? Tem gente que não tem o q comer :(

    [Reply]

    Responder
  • Angélica

    Puxa vida… pior que é assim mesmo. Nós reclamamos de tanta coisa que queriamos ter o dinheiro para comprar e tem tanta gente por aí que não tem dinheiro nem para comer. :(

    Gesto lindo o seu e o da moça! Com certeza eu teria feito o mesmo. :')

    Beijinhos!

    [Reply]

    Mariana Reply:

    É verdade… Quando essas coisas acontecem eu fico triste mas TB me ajudam a colocar o pé no chão de novo, sabe? :(
    Bjos

    [Reply]

    Responder
  • Renata

    O nosso grande mal é reclamarmos de tudo enquanto tem gente que não tem nada e faz de tudo pra garantir o prato de comida pra sua casa. Lindo gesto seu e da outra moça.
    ;*

    [Reply]

    Mariana Reply:

    é verdade… a gente reclama de tudo mesmo… pelo menos posso falar por mim rsrsrs… bjos

    [Reply]

    Responder
  • Gabi

    Nossa, Mari. Me arrepiei e me emocionei lendo o seu relato. É lindo de ver como tem pessoas como você e a outra moça da fila que são tocadas por essas situações e ajudam. Porque pessoas como a senhora sempre vão existir – é triste, mas infelizmente acho que sempre existirá quem não tem dinheiro pra pouca comida. Mas as pessoas como vocês, que podem ajudar, fazem a diferença. Parabéns pelo seu gesto. Pra nós, que podemos pagar, não faz diferença. Mas pra quem passa dificuldade, isso faz uma diferença enorme.
    E sim, isso mostra como reclamamos demais de barriga cheia.
    Beijos.

    [Reply]

    Mariana Reply:

    é verdade, sabe? eu me acho pobre… moro de aluguel, não tenho carro, nunca viajei pra fora do país… mas felizmente não me fez falta poder ajudar… então na verdade eu sou é mt rica!!! a gente reclama de barriga cheia… bjos

    [Reply]

    Responder
  • Miriam

    Muito bonita e necessária reflexão, Mari!
    Acredito que volta e meia continuaremos a reclamar da vida; talvez faça parte da nossa natureza (e até certo ponto acho que seja bom, é o fato de estarmos insatisfeitos com alguma coisa que nos faz sair da inércia e buscar melhorar; o problema é quando começa a virar um sentimento negativo), mas é nesses momentos que Deus nos coloca em situações como esta narrada por ti… :) E nos mostra como é muito melhor prestarmos atenção à nossa volta e perceber como é grande a contribuição que podemos dar pra ajudar esse mundão a ser um lugar mais feliz e como ter muito dinheiro sobrando não tem nada a ver com isso. Basta ter compaixão e atitude.
    Descobri há pouco tempo (talvez pq seja bem leiga na disciplina) que existe uma linha na psicologia cujo o foco principal é a felicidade. É bem interessante! E uma das coisas que eles já perceberam (mas que no fundo todo mundo já sabia) é isso: um dos "segredos" da felicidade é sentir-se grato.
    :)

    [Reply]

    Mariana Reply:

    com certeza! na minha igreja a gente aprende que quanto mais a gente serve ao próximo, mais a gente se sente feliz e mais a gente vê como nossos problemas são pequenos 😉
    bjos

    [Reply]

    Responder
  • Débora Marins

    Poxa, já vi isto acontecer e é realmente muito triste. As vezes fico só pensando em comprar, comprar e comprar, quantos algumas pessoas apenas querem comprar uma cartela de ovos para alimentar-se. Parabéns pelo lindo gesto. Que Deus te abençõe!

    [Reply]

    Mariana Reply:

    :)

    [Reply]

    Responder
  • Janaina Helena

    É muito importante fazer sempre essa reflexão e assim parar de reclamar da vida. Por isso eu busco sempre uma vida mais simples possível, com o suficiente para viver e sem desperdício. Conheci seu blog via o Vida Minimalista e gostei muito!

    [Reply]

    Mariana Reply:

    falou tudo! muito obrigada pela visita <3
    bem vinda!!! bjos

    [Reply]

    Responder
  • Bruna

    Mariana, me emocionei lendo esse seu relato! As vezes somos tão egoistas que esquecemos de agradecer pelas inumeras coisas que temos: um teto em um dia chuvoso, uma cama e uma coberta quentinha num dia frio, alimento,… enfim, somos pessoas privilegiadas e as vezes não reconhecemos porque insistimos em nos comparar com pessoas que "tem mais" do que a gente e esquecemos que existem muitas que tem menos do que nós.

    Beijos e parabéns pela atitude LINDA!

    [Reply]

    Mariana Reply:

    com certeza… somos muuuuito privilegiadas <3
    bjos

    [Reply]

    Responder
  • Lelii Martins

    Nossa, situações parecidas já aconteceram comigo. Dá um aperto danado no peito, né? A gente chateada porque não consegue comprar coisas que não são tão necessárias, enquanto há essa discrepância tão grande na nossa sociedade.
    Ao mesmo tempo, uma médica minha um dia desses estava recomendando que as pacientes fossem até uma loja de roupa de festa (não à toa, mas caso tivessem um evento para ir) e comprassem lá, pois os vestidos estavam baratos. Valor? 300 a 600 reais. Nesta hora, eu virei a velhinha. kkk Achei que ela estava brincando, mas não. Não dou este valor em uma peça que só usarei poucas vezes na vida. Para ela estava barato.
    E a senhora só queria batata e ovos…

    [Reply]

    Mariana Reply:

    eh… infelizmente as pessoas vivem realidades muito diferentes dentro de uma mesma cidade… enquanto uma acha barato 600 reais em um vestido, a outra não tinha dinheiro pra comer… :(

    [Reply]

    Responder
  • RAIZA CAROLINA VICENTE BOTELHO

    Olá, encontrei seu blog através do Sem formol não alisa e que felicidade ler um texto tão repleto de amor ao próximo, atitudes assim me faz crer que nem tudo está perdido :)

    [Reply]

    Mariana Reply:

    ai sério? a dani me indicou lá? nem tava sabendo <3
    seja bem vinda! bjos

    [Reply]

    Responder
  • Vivian

    Chorei, sério! Dói uma coração uma cena dessas.. E linda a sua atitude, que gestos como esse possam sem frequentes no nosso dia a dia!

    [Reply]

    Mariana Reply:

    😉

    [Reply]

    Responder