Sobre Blogs estilo Diário

Em 03.05.2013   Arquivado em Pessoal

Eu sou adepta fervorosa e serei até morrer desse estilo de blog. Na verdade o que me fez, há 13 anos anos atrás, decidir que eu queria ter um blog era justamente poder desabafar sobre minha vida, poder compartilhar minhas dúvidas, minhas experiências, e ver meus problemas pelos olhares de pessoas de fora.

O blog pra mim sempre foi um escape, e eu acho que essa é a motivação correta pra se ter um blog: poder colocar pra fora o que tem dentro de você, compartilhar suas experiências, seja pessoais, seja sobre um tema específico, com outras pessoas. Aqueles que fazem blog visando “fama, sucesso e dinheiro” (muitas meninas conseguem isso de verdade) já começam um blog fadado ao fracasso, porque o que o torna interessante é como o autor se joga pra escrever sobre as coisas que gosta.

Porém, há algum tempo infelizmente eu venho escrevendo menos e menos sobre minhas aventuras pessoais, minhas angústias, compartilhando fotos da minha vida, minha casa. Tristemente eu decidi parar abruptamente com esse tipo de post há alguns anos, depois de uma experiência muito ruim. Eu tinha um blog estilo diário e eu escrevia muitas coisas pessoais, desabafava mesmo. Não gostava de compartilhar com as pessoas do meu dia-a-dia sobre aquele blog, porque elas simplesmente poderiam entrar e se ver nos meus posts, tanto comigo falando bem, ou falando mal. Unfortunally meu irmão siamês chamado Murphy entrou em ação e logo a pessoa que eu menos queria que achasse meu blog achou. E fez mais do que isso: imprimiu meus posts, saiu distribuindo pra todo mundo. Eu senti minha vida jogada ao vento, me senti totalmente corrompida e desrespeitada. É claro que pra essa pessoa fazer uma coisa dessas, é porque boa coisa ela não era pra mim, boa coisa eu não tinha escrito sobre ela no blog, e boa coisa ela continua não sendo pra maioria das pessoas. Porém, talvez hoje, depois de uns 5 anos, ela possa nem se lembrar, mas eu me lembro de cada lágrima que eu derramei por isso. Confesso que ainda preciso melhorar meu coração com relação a isso, porque preciso perdoá-la mesmo que ela nem se lembre ou nunca se arrependa do que fez, antes de descobrir meu blog, e quando descobriu. Enfim…

Desde que isso aconteceu, eu mudei de domínio, passei muitos anos da minha vida sem escrever sobre coisas pessoais, fiz longas pausas do blog. Mas cá estou eu novamente. Não escrevo mais como antes sobre minhas lamúrias e minha intimidade, mas ainda você poderá ver alguma parte da minha vida pessoal impressa aqui, mas sempre, sempre, sempre poderá ver meu ponto de vista pra cada coisa que eu escrevo.Hoje somente sou mais cautelosa e preservo minha intimidade.

Amo esse mundo blogueiro e não vou abandoná-lo, mesmo com tantas experiências traumáticas ao longo desses 13 anos blogando. As coisas boas superam e muito as ruins! 😉

  • Mari

    Em 03.05.2013

    É, Mari, as pessoas podem ser muito cruéis e, infelizmente, precisamos segurar nossa onda para não sermos atingidas por essas balas perdidas. rsrs
    Há bem pouco tempo, eu passei por uma experiência bem chata no Facebook o que me fez mudar completamente minha relação com mídia social. Meu blog está abandonadinho, mas porque minha vida deu uma virada e estou sem tempo. Ainda não consegui organizar minha nova rotina.
    Nossos blogs fazem parte da gente. Não devemos abandoná-los, só readaptá-los. 😉
    Beijos

    [Reply]

    Mariana Cruz Reply:

    com certeza… MUITO cruéis! mas vamos levando, né?
    me recuso a fechar blog por causa de gente sem noção hehehehe
    bjos :)

    [Reply]