{Livro} A culpa é das estrelas – John Green

Em 17.01.2014   Arquivado em Livros

Título: A culpa é das estrelas
Autor: John Green
Editora: Intrínseca

Sinopse:
Hazel é uma paciente terminal. Ainda que, por um milagre da medicina, seu tumor tenha encolhido bastante — o que lhe dá a promessa de viver mais alguns anos —, o último capítulo de sua história foi escrito no momento do diagnóstico. Mas em todo bom enredo há uma reviravolta, e a de Hazel se chama Augustus Waters, um garoto bonito que certo dia aparece no Grupo de Apoio a Crianças com Câncer. Juntos, os dois vão preencher o pequeno infinito das páginas em branco de suas vidas.


Minha classificação :

Minha opinião:
Ninguém me contou e eu tive um choque logo na primeira página: o livro é sobre câncer. Não, é sobre gente que tem câncer. Não, é sobre gente que tem câncer terminal e se apaixona. Essa é a definição do livro. E pra gente que tem câncer terminal e se apaixona, você já imagina o final da história. Previsível. Nada no livro me surpreendeu, na verdade. Nem a reviravolta do final.
O que me surpreendeu na verdade foi a propriedade que o autor fala sobre aspectos do câncer e tratamentos, que só uma pessoa que já teve ou passou uma situação dessas com uma pessoa bem próxima poderia saber.
Uma outra coisa que me influenciou muito também foi o fato de tantas pessoas me dizerem que o livro era maravilhoso! Eu fui com uma expectativa muito alta, e acabei me decepcionando. Se não tivessem falado tanto, se eu não tivesse ido com tanta sede ao pote, talvez tivesse achado ele melhor.
Observando o autor, eu gostei da maneira como ele escreve. Isso é ótimo pra mim, porque significa que as chances de eu gostar dos outros livros dele são grandes.

{Livro} O Diário de Anne Frank – Anne Frank

Em 17.12.2012   Arquivado em Livros

Título: O Diário de Anne Frank
Autor: Anne Frank (editado por Otto Frank e Mirjam Pressler)
Editora:Record Editora

Sinopse:
Anne Frank é uma jovem judia de 13 anos que vive escondida no sótão de um estabelecimento comercial juntamente com seus pais, Otto e Edith, e sua irmã Margot. Além deles, vive no mesmo local uma outra família de origem judia, composta por Hans Van Daan, Petronella, Peter e Albert Dussell, que é um idoso dentista.
A jovem documenta a sua vida num diário enquanto se esconde da Gestapo. Durante dois anos eles ficaram escondidos, vivendo sempre na apreensão de saberem que podiam ser traídos ou descobertos a qualquer momento e mandados para um campo de concentração. Apesar disto, eles sonham com dias melhores, ao mesmo tempo em que Peter e Anne se apaixonam.


Minha classificação :

Minha opinião:
Anne é uma menina que vem de uma família com posses, que tem um pai dono de uma fábrica de condimentos. Anne tem uma irmã chamada Margot, e em seus lindos 12 anos, na flor da idade, quando muitos meninos começam a cortejá-la e ela começa a se descobrir como uma mulher, ao mesmo tempo ela se vê junto com sua família, obrigados a esconderem-se para não serem levados para os campos de concentração.

Sim, a família de Anne Frank é judia. Não importa nesse momento as posses e o status. Eles são mero judeus, como qualquer outro, e devem ser levados aos campos de concentração. Mas eles não se renderão assim tão fácil. Pim (pai de Anne) resolve montar um esconderijo em sua própria fábrica. Ele monta o que eles chama de “O Anexo Secreto”, no qual é acessado por uma porta escondida por trás do armário do escritório.

O livro todo na verdade é o diário de Anne, contando sob seu ponto de vista os anos que passou junto com a família e outros amigos próximos dentro do Anexo Secreto. Anos de guerra, anos de adolescência, anos de medo e fome, anos de sonhos com o final da guerra.

Eu amei o livro, embora seja muito triste. No começo, você vê uma Anne infantil, de nariz em pé, se achando a mais certa. Com o passar do tempo você vê o amadurecimento dela, seu esforço em melhorar, seus sonhos e planos pra quando a guerra acabasse.

Realmente vale a pena ler! Eu sou suspeita, porque amo livros com esse tema, de judeus, holocausto, superação…

{Livro} O menino do pijama listrado – John Boyne

Em 13.09.2012   Arquivado em Livros

Título: O Menino do Pijama Listrado
Autor: John Boyne
Editora: Companhia das Letras

Sinopse: Bruno tem nove anos e não sabe nada sobre o Holocausto e a Solução Final contra os judeus. Também não faz ideia que seu país está em guerra com boa parte da Europa, e muito menos que sua família está envolvida no conflito. Na verdade, Bruno sabe apenas que foi obrigado a abandonar a espaçosa casa em que vivia em Berlim e a mudar-se para uma região desolada, onde ele não tem ninguém para brincar nem nada para fazer. Da janela do quarto, Bruno pode ver uma cerca, e para além dela centenas de pessoas de pijama, que sempre o deixam com frio na barriga.
Em uma de suas andanças Bruno conhece Shmuel, um garoto do outro lado da cerca que curiosamente nasceu no mesmo dia que ele. Conforme a amizade dos dois se intensifica, Bruno vai aos poucos tentando elucidar o mistério que ronda as atividades de seu pai.
O menino do pijama listrado é uma fábula sobre amizade em tempos de guerra, e sobre o que acontece quando a inocência é colocada diante de um monstro terrível e inimaginável.


Minha classificação :

Minha opinião:

Este livrinho eu recebi através de uma troca no Skoob recentemente. (Clique aqui para ver o post)
Engraçado que eu não peguei o livro com muita empolgação. Não esperava muito da história, porque era a primeira vez que eu estava lendo algo desse autor (John Boyne) e eu preciso ter uma empatia com a forma como o autor coloca a história pra fora pra poder gostar do livro. Enfim, eu na verdade solicitei o livro no Skoob mais porque ele é renomado por aí afora, mas não fazia a menor expectativa e nem fazia a menor ideia do que se tratava.
Logo nas primeiras páginas eu comecei a grudar o olho, e fiquei presa pela maneira inocente de um menino em ver o holocausto à volta dele. A história se passa nos países da Alemanha e da Polônia. É tão engraçado você ver como Bruno, um rapazinho criado com todo o luxo, pensa como uma criança preconceituosa. Muitas vezes ele só pensa em si mesmo mas depois se arrepende. E quando ele faz um amigo, é com um menino judeu, um prisioneiro de guerra. Só que ele não consegue ver isso, ele não consegue ver a diferença entre os dois.

“É tão injusto!”, disse Bruno. “Não entendo porque tenho que ficar encalhado do lado de cá da cerca, onde não há ninguém para conversar nem para brincar, e você fica com dúzias de amigos e provavelmente brinca durante horas e horas todo o dia. Terei que conversar com meu pai a respeito disso.”

O final é surpreendente. Na verdade eu imaginei outro final, mas o que o livro conta pra mim também é bem plausível e de fazer chorar.
Super recomendo. Está entre os meus livros preferidos.

Depois de terminar o livro, fui seca pra ver o filme. Decepcionante! Quer um conselho? Se você leu o livro, nem perca seu tempo com o filme. Se você não leu o livro ainda, nem veja o filme pra não estragar sua expectativa. Vá ler o livro! 😛

{Livro} O Castelo de Vidro – Jeannette Walls

Em 05.09.2012   Arquivado em Livros

Título: O Castelo de Vidro

Autor: Jeannette Walls

Rating:

Quando a gente reconhece uma pessoa que realmente é vencedora, acho que é digno de no mínimo uma nota em sua vida. Mas com esse livro é diferente. Jeannette Walls não se tornou na minha cabeça mais uma pessoa vencedora, e sim uma guerreira, ela e seus irmãos, que tem garra, fibra e força pra vencer os desafios. Crianças que são milhares de vezes mais fortes pra enfrentar a vida do que muito marmanjo de terno e gravata por aí. F-A-T-O.

Juro que abandonei a leitura umas 3 vezes desse livro. Não por ele ser ruim, mas porque você precisa estar preparada psicologicamente pra ler a dura realidade que dá um tapa na sua cara. E também eu vejo muitas semelhanças entre ela e eu, entre nossas famílias, entre nossas histórias, e pra mim, dava um nó no estômago começar a ler e reavivar algumas lembranças minhas. Não que eu tenha comido catando do lixo, mas as semelhanças são muito mais profundas que isso.

Os sentimentos estão sempre à flor da pele nesse livro, seja na história, seja em você, que é o mesmo. Se você tá cansado de ler historinhas de princesas, com vidas perfeitas e um pedrinha no caminho, vale muito a pena ler esse livro. Jeannette se tornou mais do que uma escritora pra mim. Se tornou um exemplo de vida, um modelo a quem você deve se inspirar. Uma camaleoa que teve forças pra sair das situações mais precárias a que um ser humano pode viver e ser uma vencedora, por seus próprios méritos. Só seus MESMO. Queria falar mais sobre ele, mas não quero spoiller.

Ler o Castelo de Vidro me deu vontade de escrever minha própria história, mas não sei se seria forte como ela, se teria estômago pra expor tudo e aguentar o tranco de milhares de pessoas lendo suas vergonhas familiares mais profundas. Muito menos teria coragem de ir conversar com a Oprah sobre isso… hahahaha…

Acho… não, tenho certeza, que virou um livro de cabeceira pra mim, que vou relê-lo muitas vezes ainda, pra ver se aprendo a ser mais forte e menos murmuradora na minha vida.

Só leia, você não vai se arrepender!!

Página 15 de 15«1 ...1112131415