Um jeito diferente de ver a vida

Em 03.08.2014   Arquivado em Pessoal

Quando nascemos, começa nossa contagem regressiva. A cada minuto que passa estamos mais perto da morte. O tamanho da nossa jornada, não sabemos. Pode ser hoje o fim, ou daqui a 30 anos. Embora essa contagem regressiva não pare nunca (o tempo é implacável), parece que a maioria das pessoas não se importa muito com isso. No geral, todos pensam que a contagem nunca termina e não se preparam pro fim.

Esse não é um pensamento depressivo. Entenda bem. Semana passada eu estava conversando com uma grande amiga. Eu não sou dessas que pensam na contagem regressiva. Pelo contrário, eu faço muitos planos pro futuro, achando que sempre haverá um amanhã. Pra ela porém, a contagem é diferente.

Depois de descobrir 3 melanomas (bem no início) e ter conseguido tirar a tempo, ela sempre olha pro cronômetro. Ela está sempre atenta em quanto tempo falta, e o que ela pode fazer hoje pra aproveitar bem o tempo. Ela faz planos pro futuro? Claro que sim! Mas se preocupa mais com o presente. Hoje ela aproveita os filhos, hoje ela se esforça por construir um casamento melhor, hoje ela decide quais são as coisas mais importantes a serem feitas, e deixa as menos importantes de lado. Hoje ela se arrepende e pede desculpas, porque pode não haver um amanhã pra se arrepender.

Ninguém se preocupa com o cronômetro. Mas quando se pode ter um câncer há qualquer momento (ou se já tem um câncer) você muda sua perspectiva. Quando se tem um câncer, você se dá conta que o cronômetro uma hora vai apitar porque o tempo acabou. Você passa a querer dizer “Eu te amo!” pra todo mundo que você guarda no coração, enquanto ainda há tempo.

Sou grata por essa amizade tão preciosa que tenho. Sempre que converso com ela, posso aprender mais um pouco. Somente lamento por às vezes não poder passar tanto tempo com ela quanto gostaria.

Ela me faz refletir sempre. Cada conversa que eu tenho com ela eu saio um pouco mais madura, um pouco mais engajada pra fazer as coisas darem certo. E não é assim uma boa amizade? Uma pessoa que te inspira a ser melhor?

Infelizmente as pessoas precisam de um câncer (ou não necessariamente um câncer, mas uma doença grave ou uma tragédia qualquer) pra se dar conta que o cronômetro regressivo do tempo da nossa jornada aqui na Terra não pára nunca. Não quero ser uma dessas pessoas mais. Não quero precisar passar por isso pra tentar correr atrás do tempo perdido.

“Pois eis que esta vida é o tempo para os homens prepararem-se para encontrar Deus; sim, eis que o dia desta vida é o dia para os homens executarem os seus labores.”
(O Livro de Mórmon – Alma 34:32)